quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

utopia

a utopia da pé
com a cabeça fria
conversando se entende
quem mente que nem sente
não entra na ciranda
nem fica contente
pula qual pererê
no meio de gente.

domingo, 13 de dezembro de 2009

astronauta

me desculpe tempo
saí pela janela e fui no vento
entender o quanto nosso clima atmosfera intento
era encanto e rima, um alumbramento
vivido num globo fechado
de nuvens e estrelas
e lá fora um cometa
aqui gotículas de ar
pores de sol,
chuvas de verão.
sereno esse planeta
e o amor desse lugar,
dirão

domingo, 6 de dezembro de 2009

curvaria

nunca vi versos
vivi-os
solares e sombrios
uns colhi ao pé
da letra
outros com fé
na caneta
alguns sem nenhum pudor
muitos frutos do amor.

não sei ser poeta
como se verso fosse reta
da curvaria do mundo
sou tradutor.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

seja

não te amarres aos mistérios
são velhos
muito menos à tristeza
ascenda, mereça
confie nos tacos
e ladrilhos
dos elos
o ladrão é você.